Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

ENAMORADO

A foto que encabeça este blog é da autoria de JOHANNES-OLHARES a quem agradeço me facilite a sua colocação.

A foto que encabeça este blog é da autoria de JOHANNES-OLHARES a quem agradeço me facilite a sua colocação.

ENAMORADO

11
Jun09

8-ESPERO

Lumife

 

 

 

 

 

ESPERO

Espero sempre por ti o dia inteiro,
Quando na praia sobe, de cinza e oiro,
O nevoeiro
E há em todas as coisas o agoiro
De uma fantástica vinda.

              Sophia de Mello Breyner

 

11
Fev09

7- BEBIDO O LUAR

Lumife

 

 

 

 

Bebido o luar, ébrios de horizontes,


Julgamos que viver era abraçar


O rumor dos pinhais, o azul dos montes


E todos os jardins verdes do mar.


Mas solitários somos e passamos,


Não são nossos os frutos nem as flores,


O céu e o mar apagam-se exteriores


E tornam-se os fantasmas que sonhamos.


.


Por que jardins que nós não colheremos,


Límpidos nas auroras a nascer,


Por que o céu e o mar se não seremos


Nunca os deuses capazes de os viver.

 

 

Sophia M. B. Andresen

 

07
Fev09

6-QUE BOM SERIA...

Lumife

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Que bom seria
estar agora nos teus braços,
apertar meu corpo contra o teu,
para acalmar este peito meu,
que ardendo de paixão,
pede e implora por um abraço teu.

Abraça-me, amor...
transporta-me ao nirvana sonhado,
há tanto tempo esperado...
onde hoje quero viver com você,
extasiar-me de amor e prazer...

Abraça-me forte,
aplaca esta saudade de você...
Fechemos as portas do nosso castelo,
redoma das nossas mais secretas fantasias,
dos nossos mais secretos delírios,
reduto encantado do nosso amor.

Deixemos nossos corações,
há tanto tempo batendo em ânsia louca,
entrelaçarem-se no mesmo pulsar.
Aqueça-me com teu corpo,
afugenta o frio das minhas noites de solidão,
faz-me esquecer todo o temor
dos fantasmas que estiveram a rondar
as horas lânguidas dos meus dias sem você.

Abraça-me como senhor, soberano de mim...
e deixa-me ouvir a tua voz...
bem ao meu ouvido, sussurrando com emoção,
as palavras que apenas em sonhos ousamos pronunciar.
Abraça-me assim... cole-se a mim...
e meu ouvirás também te dizer,
como e quanto os meus pensamentos são teus.

 

30
Jan09

5-EU NÃO VOLTAREI...

Lumife
Eu não voltarei. E a noite
morna, serena, calada,
adormecerá tudo, sob
sua lua solitária.
Meu corpo estará ausente,
e pela janela alta
entrará a brisa fresca
a perguntar por minha alma.

Ignoro se alguém me aguarda
de ausência tão prolongada,
ou beija a minha lembrança
entre carícias e lágrimas.

Mas haverá estrelas, flores
e suspiros e esperanças,
e amor nas alamedas,
sob a sombra das ramagens.

E tocará esse piano
como nesta noite plácida,
não havendo quem o escute,
a pensar, nesta varanda.

 

 

 

JUAN RAMÓN JIMÉNEZ

25
Jan09

4-SEGREDO

Lumife

фото | Роман098 (Sergey Ryzhkov) | Из серии \"Акварели\" - Андриатика....

 

 

 

Segredo

Esta noite morri muitas vezes, à espera
de um sonho que viesse de repente
e às escuras dançasse com a minha alma
enquanto fosses tu a conduzir
o seu ritmo assombrado nas trevas do corpo,
toda a espiral das horas que se erguessem
no poço dos sentidos. Quem és tu,
promessa imaginária que me ensina
a decifrar as intenções do vento,
a música da chuva nas janelas
sob o frio de fevereiro? O amor
ofereceu-me o teu rosto absoluto,
projectou os teus olhos no meu céu
e segreda-me agora uma palavra:
o teu nome - essa última fala da última
estrela quase a morrer
pouco a pouco embebida no meu próprio sangue
e o meu sangue à procura do teu coração.
 

 

FERNANDO PINTO DO AMARAL

20
Jan09

3-A MINHA AMANTE

Lumife

 

 

 

 

 

 

Dizem que eu tenho amores contigo!
Deixa-os dizer!…
Eles sabem lá o que há de sublime
Nos meus sonhos de prazer…
De madrugada, logo ao despertar,
Há quem me tenha ouvido gritar
Pelo teu nome…

Dizem - e eu não protesto -
Que seja qual for
o meu aspecto
tu estás
na minha fisionomia
e no meu gesto!

Dizem que eu me embriago toda em cores
Para te esquecer…
E que de noite pelos corredores
Quando vou passando para te ir buscar,
Levo risos de louca, no olhar!

Não entendem dos meus amores contigo -
Não entendem deste luar de beijos…
- Há quem lhe chame a tara perversa,
Dum ser destrambelhado e sensual!
Chamam-te o génio do mal -
O meu castigo…
E eu em sombras alheio-me dispersa…

E ninguém sabe que é de ti que eu vivo…
Que és tu que doiras ainda,
O meu castelo em ruína…
Que fazes da hora má, a hora linda
Dos meus sonhos voluptuosos -
Não faltes aos meus apelos dolorosos
- Adormenta esta dor que me domina!

Judith Teixeira

16
Jan09

2-FUMO

Lumife

Longe de ti são ermos os caminhos,
Longe de ti não há luar nem rosas,
Longe de ti há noites silenciosas,
Há dias sem calor, beirais sem ninhos!

Meus olhos são dois velhos pobrezinhos
Perdidos pelas noites invernosas...
Abertos, sonham mãos cariciosas,
Tuas mãos doces, plenas de carinhos!

Os dias são Outonos: choram... choram...
Há crisântemos roxos que descoram...
Há murmúrios dolentes de segredos...

Invoco o nosso sonho! Estendo os braços!
E ele é, ó meu Amor, pelos espaços,
Fumo leve que foge entre os meus dedos!...

 Florbela Espanca

03
Jan09

1-NÃO ADORMEÇAS...

Lumife

 Almas a Nu...

Foto de Marta Ferreira - Olhares

 

"Não adormeças: o vento ainda assobia no meu quarto e a luz é fraca e treme e eu tenho medo das sombras que desfilam pelas paredes como fantasmas da casa e de tudo aquilo com que sonhes. Não adormeças já.

 

Diz-me outra vez do rio que palpitava no coração da aldeia onde nasceste, da roupa que vinha a cheirar a sonho e a musgo e ao trevo que nunca foi de quatro folhas; e das ervas húmidas e chãs com que em casa se cozinham perfumes que ainda hoje te mordem os gestos e as palavras.

 

O meu corpo gela à míngua dos teus dedos, o sol vai demorar-se a regressar. Há tempo para uma história que eu não saiba e eu juro que, se não adormeceres, serei tão leve que não hei-de pesar-te nunca na memória, como na minha pesará para sempre a pedra do teu sono se agora apenas me olhares de longe e adormeceres."

 

 

Maria do Rosário Pedreira

18
Ago07

Ó meu saudoso olhar

Lumife

 

 

foto de Gerhardt Thompsonz


 

 

 

 

 

 

 

 

Ó meu saudoso olhar, penumbra triste
Que da alma das coisas se enamora,
Onde o riso se extingue e aonde chora
A lágrima de tudo quanto existe.


Ó meu saudoso olhar, relembra agora
Aquela doce luz que um dia viste
Iluminar-te a vida e que persiste
Em deslumbrar-te ainda, como outrora.


Tudo é silêncio e dor; tudo é saudade.
E lembro o meu amor e o seu encanto,
Os seus olhos de estranha claridade.


Ó meu bendito amor! Bendita luz!
Por quem eu dava a vida e tudo quanto
Além da própria vida me seduz!

 

ANRIQUE PAÇO D'ARCOS

 

 

29
Out06

...

Lumife

 

De tudo só ficam três coisas:


A certeza de que estamos sempre começando. A certeza de que é preciso continuar. A certeza de que seremos interrompidos antes de terminar.


Portanto devemos fazer:


 Da interrupção um novo caminho. Da queda, um passo de dança. Do medo, uma escada. Do sonho, uma ponte. Da procura, um encontro.


 (Fernando Pessoa)

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2009
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2008
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2007
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2006
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2005
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2004
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D